Total de visualizações de página

Translate

sábado, 19 de maio de 2012

*** PARA O AMOR MEDICAÇÃO ***

TENHO ANDADO EMBRIAGADA SEM NUNCA TER BEBIDO...
TENHO INSÔNIA SEM JAMAIS  TER TOMADO  ANFETAMINA!
SINTO-ME  DOPADA SEM DROGA SEQUER  TER   INGERIDO.
SINTOMAS DO TEU DESCASO QUE  Á MIM ME EXTERMINA!

SEM MODERADOR, NÃO SINTO FOME, NEM SEDE. SÓ FOBIA;
SINTO-ME CHEIA ESTANDO VAZIA; TU ÉS MINHA AGONIA...
GARGALHO SEM PORQUÊ, CHORO TODA NOITE E TODO DIA!
ESTABILIZADOR? A PROFUNDA VERDADE DE VOCÊ SERIA...

MEU CORPO DESANIMADO, UMA PALAVRA À EXALTAÇÃO;
VERTIGINOSOS PASSOS ABSTRATOS: TU ÉS TODA OCASIÃO!
CAMBALEAM DENTRO DE MIM DO AMOR PARA DECEPÇÃO,
TROCAM PERNAS AO ALCANÇAR PAREDES DA DESILUSÃO...

PISO  SOLOS QUE MAIS PARECEM SER FENDAS DE ABISMOS!
CAIO EM MIM! HÁ DÚVIDAS, MEUS PÉS NÃO TOCAM O CHÃO.
NÃO TOMO ANSIOLÍTICOS, ANSIEDADE ENTÃO EU CISMO...
TU ÉS O CASO DO MEU SINTOMA CHAMADO AMOR EM VÃO!

DIAGNOSTICASTE COM TEUS SENTIMENTOS AO ME TRATAR...
ME OFERECES UM FARTO BANQUETE DE BANDEIJA TRAIÇÃO,
A CURA Á ESTA MINHA ENFERMIDADE DOENTE POR TE AMAR!
POR MAIS QUE EU INSISTA, SEMPRE DIRÁS: JAMAIS, EU NÃO!

                                              

AUT.: ***Jaqueline Lopes***

3 comentários:

Jornal Bandeirantes News disse...

eduesoun blialighLindo Poema minha querida amiga.Parabéns.
Me parece um pouco melancólico, é isso mesmo? Beijão amiga

Jornal Bandeirantes News disse...

Lindo Poema minha querida amiga.Parabéns.Um pouco nostálgico me parece. Beijão amiga
Renato

Lola disse...

Muito bom.
A poesia faz da melancolia
um jeito de fazer poesia...
Gostei.